segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Eu tenho orgulho de ser blogueiro!


A cada dia vejo que o mundo se evolui, se inova, e a cada dia surgem mais notícias, mais documentários, mais vida. Hoje, eu, Paulo Rodrigo, 13 anos, um jovem que, com talentos ocultos, posso garantir que “Eu tenho orgulho de ser blogueiro”!
Grande logotipo do Fique Sabendo!

                Mas esse orgulho não é só porque eu tenho talento de fazer textos, de ensinar coisas através de palavras, mas sim de querer crescer mais nesse espaço privado e ao mesmo tempo público, que é o blog.
                Com quase três meses no “blog Fique Sabendo!”, já fiz posts sobre o Ubuntu, Android, Facebook Phone e algumas curiosidades.
                É muito bom você ver que as pessoas estão interagindo via comentário com o seu conceito. Além de ensinar as pessoas, ou de mostrar para elas que algo existe ou vai existir, é muito bom também, saber que algumas delas nunca sabiam de alguma coisa e estão sabendo através do post do blog.


                Não vou mentir, minha idéia no “blog Fique Sabendo!” era de escrever só sobre o assunto Ubuntu, mas como vi que o ele está a cada dia mais evoluindo, não consegui acompanhar o ciclo do meu querido sistema operacional. Mas hoje, vejo que para ter um blog, não é preciso destinar a um só tema. Vejo isso com o exemplo do “FS!”. O blog não é só destinado à tecnologia, mas sim à tutoriais, curiosidades, curiosidades mais que estranhas, e quem sabe culinária, mas isso é que faz o “blog Fique Sabendo!” crescer cada dia mais!
                Agora, leitor desse blog, Fique Sabendo que eu também já errei. Não é porque eu sou blogueiro e vou lembrar-me de tudo. Sabe aqueles marcadores de Pesquisa que tem debaixo dos posts e perto da Biografia do leitor? Eu sempre esqueço aquilo. Já teve post meu que ficou quase dois dias sem eles.
                Outro simples orgulho é ver que as pessoas conhecem você pelo que você faz no blog. Uma vez, adicionei uma pessoa no Facebook e depois ela me mandou: “-Gosto muito de seus posts no blog, hein!”. Eu, claro, respondi, agradecendo. Mas o que mais me chamou atenção é que um colega do meu colégio gostou dos meus posts. Fiquei muito feliz em saber que ajudo muitas pessoas com o pouco que sei.
                Mas o maior orgulho foi o que eu passei semana retrasada, com a minha professora de Metodologia do Estudo. Ela passou um documentário chamado “Lixo Extraordinário” (aliás, recomendo assistir), depois pediu pra que nós fizéssemos um texto relatando um resumo pessoal sobre o documentário. Fiz, com minhas próprias palavras, tudo certinho. Entreguei para ela. Terça-feira, ela devolveu nossos trabalhos com nossas notas, valia 10,0 pontos, e levei 8,0. Fui questionar para saber o que eu tinha errado, e ela me explicou tudo direitinho nos mínimos detalhes, com maior clareza. Ela decidiu levar para a casa dela e verificar corretamente os erros em que eu havia duvidado e na outra semana dar-me uma resposta.
                Semana seguinte (semana passada), no horário dela, ela entregou meu trabalho. Por um lado fiquei meio desanimado com a nota, pois não tinha mudado nada, mas quando abri o trabalho, na folha da introdução estava quase as seguintes palavras escritas a caneta: “- Seu trabalho está muito bem escrito, não dá pra acreditar que foi só você mesmo que fez, sem nenhuma ajuda [...]”. Na hora que li essa pequena crítica, pensei logo no “Fique Sabendo!”, claro, pensando se ela, professora, acha isso, imagine os leitores do blog . Mas sabe do que eu senti mais orgulho? De que eu escrevi aquilo como rascunho, e não como texto oficial, foi uma obra-prima sem querer, como ela diz, “sem uma simples passada de olhos”. Professora Marta, aqui vai o meu agradecimento:
                -Muito obrigado pelo elogio, sei que já lhe dei obrigado no dia, e respondendo ao seu/sua elogio/crítica, sim, fui eu mesmo quem fiz o trabalho. Com simples palavras e 8,0 pontos na média, fico feliz em saber que você é mais uma das que me parabeniza pelo meu esforço, e pelo meu orgulho de fazer acontecer, aumentar, evoluir esse meu aprendizado. Também quero deixar claro que foi só eu mesmo, sem nenhuma ajuda, que fiz esse trabalho.
                Agora você fica se perguntando: Só por isso você tem orgulho de ser blogueiro?
                -Não.
                Na verdade, o verdadeiro sentido da palavra orgulho para mim, não é “Ah, ele tá se achando”, nunca. Orgulho para mim significa sentir ânimo de fazer alguma coisa acontecer, de parabenizar-se ocultamente a si mesmo por algo que fez, saber se aventurar com o pequeno que tem, e também dividir entre seus pensamentos o que deseja. Orgulho por banalidades também é um exemplo disso. Quem nunca se orgulhou por tirar 10,0 em uma prova? E quem nunca se orgulhou em tirar só você um 10,0 na prova e ninguém mais? Orgulhe-se de coisas que vão lhe fazer bem, orgulhe-se do amor que você tem, orgulhe-se pelos seus pais, seus parentes, seus amigos, sua cidade, o chão que você pisa todo dia, pois algum dia você irá lembrar do amor por algo, algum dia você irá lembrar de seus pais e ver como eles lhe ajudaram com tanta coisa que ninguém poderia fazer por você, algum dia você irá lembrar de seus parentes e ver que eles fizeram alguma coisa por você, e ver que não pode agradecer novamente, algum dia você irá lembrar de seus amigos, e ver o quanto era bom se divertir, se emocionar, gargalhar com eles quase o dia inteiro, algum dia irá lembrar de sua cidade e ver que ela já foi boa para crescer, cultivar, aumenta - lá cada dia mais, algum dia você irá lembrar daquele chão que pisavas todos os dias para ir para a escola, para o seu trabalho, para casa da sua avó, enfim, para lugares divertidos, alegres, e ver que isso tudo não irá mais ter volta.
                Quando escolhi ser blogueiro, não foi de uma hora para outra, foi por acaso, e por uma menininha (hoje mulher) chamada Kariny. Sabe quem é ela? Minha prima. Não nos falamos muito pessoalmente, mas às vezes via Facebook.
                -Ok, Rodrigo, e o que ela tem haver de você ser blogueiro?
                Simples, ela me apresentou o Blogger. Mas não foi um “Toma e te vira”, ela me explicou, fez até um blog para mim, e tenho-o até hoje, só que não uso, se chama ‘Parque de Diversões’. No blog, tinha um pequeno resumo da minha vida de 10 anos. Não sabia nem o que “lhufas” significava Facebook, muito menos Twitter, já que a principal rede social de 2009 era o Orkut. Mesmo assim, obrigado por você ter feito minha conta no Google, por ter feito meu Orkut e meu Blogger. Sei que são poucas coisas, mas olha no que deu, uma coisa gigantesca.

Me sigam no Twitter: @paulorodrigosp

Então, quer nos falar do que você tem mais orgulho? Quer nos falar qual o orgulho que você teve de algum acontecimento, ou fato histórico? Conte pra gente nos comentários! Adoro ler comentários!

E não esqueça de nos seguir no Twitter, Curtir e Compartilhar a gente no Facebook, Circular-nos no Google+ e assinar nosso RSS.

Paulo Rodrigo

tem 17 anos e é estudante do 3º ano do ensino médio. Blogueiro desde 2010. Conectado com música e com a tecnologia. Estou no Twitter e Facebook.
comments powered by Disqus

 

Copyright @ 2011-2015 Fique Sabendo!.