sábado, 26 de abril de 2014

Resenha: A Menina que Roubava Livros (filme)

A Menina Que Roubava LivrosTítulo Original: The Book Thief

Título Nacional: A Menina que Roubava Livros

Direção: Brian Percival

Gênero: Drama

Duração: 2h11min

Distribuidora: Fox

Estreia: 31 de janeiro de 2014







A Menina Que Roubava Livros é um filme baseado no livro do mesmo nome escrito por Markus Zusak, que fez grande sucesso.

O filme é bem contado, tem ótimos cenários e uma belíssima fotografia. As atuações também são ótimas.

Para quem não leu o livro, o filme pode parecer chato, sem graça e devagar demais. Por isso eu recomendo que antes de você assistir ao filme, leia o livro primeiro, para que entenda a história e também possa entender todas as cenas do filme.

O filme é muito fiel ao livro, na maior parte das cenas, falas e abordagens. É claro que não tem como ser totalmente igual, até porque estamos falando da adaptação de um livro para um filme e tem coisas no livro que não ficaria tão legal no filme. Por isso também vemos muitas histórias do livro que não aparecem no filme, como os pesadelos de Liesel, os constantes roubos na biblioteca da casa do prefeito e outras travessuras com Rudy. São coisas que não modificam a história e só deixariam o filme ainda mais longo e também mais chato, cansativo e repetitivo. Por isso gostei muito do filme do jeito que ele foi apresentado. Foi uma adaptação muito bem feita.

Apesar de ser uma boa adaptação, achei alguns pontos negativos no filme: tive a impressão que no final faltou um pouco mais drama, um pouco mais de desespero, e mais choro de Liesel, pois a situação ali era de extrema calamidade. Outra coisa é que no “desfile” dos judeus, eles aparecem com roupas normais. Deveriam estar na verdade com o uniforme listrado, que era a roupa que eles usavam na época.

Mas esses pontos negativos não atrapalharam o filme como o todo. É um bom filme, foi muito bem feito. Já falei acima, mas vou repetir: gostei bastante da atuação, dos cenários e da fotografia do filme. A história então, nem se fala. Se manteve fiel ao livro na maioria das vezes e mostrou apenas o que realmente era necessário para a história.

Gostei também pelo filme acrescentar coisas que não tinham no livro: no final do filme o narrador (a Morte) falou que Liesel morreu com 90 anos. Além disso, foi mostrada nas cenas uma casa muito bonita, que era a de Liesel, mostrando que ela tinha melhorado de vida depois. Se você observar bem, verá muitos livros espalhados pelas estantes e móveis da casa. Em uma rápida aproximação que a câmera faz nesses livros dá para ver que eles foram escrito pela própria Liesel e também verá premiações (sugerindo que ela virou escritora renomada no seu futuro). Achei isso legal porque deu um sentido na finalização do filme, que nos mostra como foi a vida de Liesel anos após toda a história contada.

Nota:

Jóckisan

é pernambucano, e é estudante e blogueiro nas horas vagas. Gosta de estudar, ler livros, assistir a bons filmes e séries. Na internet gosta de ler notícias interessantes, tecnologia e TV. Também escreve no Mundo Geek.
comments powered by Disqus

 

Copyright @ 2011-2015 Fique Sabendo!.