segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Resenha: Interestelar

InterestelarTítulo Original: Interstellar

Título Nacional: Interestelar

Direção: Christopher Nolan

Gênero: Ficção científica e drama 

Duração: 2h49min

Distribuidora: Warner Bros. 

Estreia: 06 de novembro de 2014

 

 

 

 

 

Quando assisti aos trailers de Interestelar fiquei interessado em assistir ao filme, e fiquei ainda mais depois de tantos elogios das pessoas. Mas sinceramente, os trailers estavam melhores do que o filme.

Eu esperava ver um filme de ficção científica logo no início, mas ao invés disso ele mostra a vida de uma família, em que a filha fica desvendando mistérios sobre um “fantasma” (o que um fantasma está fazendo num filme desse tipo?), mostra seus problemas na escola e depois o seu drama pelo seu pai ir ao espaço. Também é mostrado em que condições está o planeta Terra, que não é mais um lugar habitável.

Então, para começar, ele deveria deixar de tanta enrolação no início do filme e ir logo direto ao ponto. É interessante mostrar em que condições a Terra se encontra, mas essa descrição deveria ter sido feita de maneira mais objetiva. Toda a parte inicial do filme é inútil e poderia ser descartada. Se for para colocar drama, que então seja um drama mais bem feito e mais bem desenvolvido, não sendo mostrado só no início do filme, mas nele inteiro, com o pai querendo salvar a sua família e todos os habitantes da Terra. Mas ao invés disso, é feito apenas poucas citações à sua família quando ele já está no espaço. Então o drama fica só no início, e a parte científica no desenvolvimento do filme.

Na minha opinião, um filme de ficção científica nunca deve vir sozinho, ou seja, ele sempre deve vir acompanhado de outros gêneros, para prender as pessoas até o final. Tem filmes de aventura e ação, por exemplo, que têm ficção científica, como os filmes de super-heróis da Marvel e da DC Comics/Warner. Nesse caso a ficção científica vem como gênero complementar. Mas em filmes em que ela é o gênero principal, deve sempre vir acompanhada de outros gêneros para que não fique chato. Um exemplo disso é Gravidade, que assim como Interestelar, aborda uma história de missão no espaço, mas com a diferença de que ele também tem suspense, que é tão bem feito que faz a pessoa assistir até o fim. É por isso que ele é considerado um bom filme. É por isso que ele foi tão indicado e tão premiado. Outro exemplo é o filme Lucy, que é de ficção científica, mas tem aventura e ação.

Já Interestelar não tem nada disso. Ele arrisca o drama, mas fica ruim, mal feito, separado da história. Como já falado aqui, uma hora só o drama aparece, outra hora só a ficção científica, com apenas menções ao drama do personagem de reencontrar a sua família. A coisa só melhora um pouco depois que eles chegam no outro planeta, mas quando chega aí, já tem passado uma boa parte do filme.

Por causa disso ele não é um filme que nos prende, que nos faz querer saber o que vai acontecer depois de cada cena que passa. Ele é um filme chato.

Nota:

Jóckisan

é pernambucano, e é estudante e blogueiro nas horas vagas. Gosta de estudar, ler livros, assistir a bons filmes e séries. Na internet gosta de ler notícias interessantes, tecnologia e TV. Também escreve no Mundo Geek.
comments powered by Disqus

 

Copyright @ 2011-2015 Fique Sabendo!.