segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Resenha: Êxodo: Deuses e Reis

Êxodo - Deuses e ReisTítulo Original: Exodus: Gods And Kings

Título Nacional: Êxodo: Deuses e Reis

Direção: Ridley Scott

Gênero: Ação, aventura e drama 

Duração: 2h31min

Distribuidora: Fox Filmes 

Estreia: 25 de dezembro de 2014

 

 

 

 

 

Assim como eu falei em Noé, falarei aqui de novo: não assista Êxodo: Deuses e Reis se você estiver procurando por um filme que retrate fielmente a história da Bíblia. Este é um filme em que pegaram os personagens principais, a história principal e modificaram. Se compararmos com Noé, Êxodo foi um pouco mais fiel à Bíblia, mas mesmo assim, o meu conselho é que você assista como se estivesse assistindo a um filme de ação e aventura qualquer.

Nesse filme Moisés é apresentado de forma diferente da que conhecemos da Bíblia: ao invés de um Moisés que teme a Deus, vemos um Moisés que discute com Ele, um Moisés mais rebelde. No lugar de um Moisés que usa cajado, vemos um Moisés guerreiro e que usa espada. Essas são só algumas adaptações que podemos ver no filme. No geral, algumas dessas adaptações ficaram boas e bem feitas, outras ficaram ruins.

Um diferencial entre Êxodo: Deuses e Reis e Noé, é que Noé se reinventou muito mais do que Êxodo, o que deixou o filme bem ruim (porque essas reinvenções foram ruins e sem noção). Êxodo tem um tom mais sério e realista. Romances e outras emoções secundárias não têm espaço aqui, como aconteceu em Noé. Êxodo tem um foco maior na trama principal.

O filme é muito longo, e em vários momentos fica parado demais, o que atrapalha no seu ritmo geral. Ele começa bem, com foco, com bom ritmo, lhe mantendo interessado, mas depois que passa a primeira hora ele já não está mais tão interessante assim e começa a cansar. Em filmes longos como esse é necessário sempre manter o bom ritmo.

É estranho ver Deus sendo representado por uma criança. Talvez eles quisessem simbolizar com isso a pureza de Deus. Essa foi uma das adaptações que eu não gostei porque os diálogos entre Deus e Moisés são horríveis. Eles conversam como se fossem duas pessoas (e no final aparece até Deus servindo uma xícara de chá!), discutem e diz um pro outro: “já percebi que não concordamos em tudo”, como se Deus precisasse da aprovação de alguém para fazer alguma coisa. Piada, isso! Essa parte ficou bem ruim.

A qualidade técnica é excelente. Todo o figurino, maquiagem, cenários, fotografia foram muito bem feitos, ficou tudo ótimo. As atuações de Christian Bale e Joel Edgerton ficaram ótimas.

No fim, Êxodo: Deuses e Reis tem muitos pontos positivos, mas também muitos pontos negativos. Não é um filme horrível, como Noé e O Filho de Deus foram, mas não chega a ser um bom filme.

Nota:

Jóckisan

é pernambucano, e é estudante e blogueiro nas horas vagas. Gosta de estudar, ler livros, assistir a bons filmes e séries. Na internet gosta de ler notícias interessantes, tecnologia e TV. Também escreve no Mundo Geek.
comments powered by Disqus

 

Copyright @ 2011-2015 Fique Sabendo!.