quarta-feira, 9 de novembro de 2016

O que está acontecendo com a Apple?

A Apple de ontem e de hoje, e as inovações da Microsoft

apple

Essa é uma foto muito bonita. Nos passa a impressão de como a Apple é grandiosa.

A Apple de outrora era inovadora e estava sempre à frente do seu tempo, sempre com inovações e melhorias contínuas de seus produtos, que lhe fizeram ser a marca mais valiosa do mundo, mas não só isso: eles conseguiram fazer algo raro, que é fazer sua marca valer mais que seus produtos. Isso você prova na prática: a simples presença da maçã num produto lhe deixa com cara de premium, e por isso mais caro que a média de preços dos produtos das outras marcas.

A Apple terminou se apoiando muito nessa sua vantagem, pois eles podiam fazer qualquer produto, que os compradores assíduos estariam fazendo fila na loja no dia do lançamento (como sempre acontece com o lançamento dos iPhones). Eles podem não dominar o mundo com seus produtos, mas os poucos que compram garante uma ótima renda para a empresa. E por causa disso as inovações deixaram de aparecer. Muitos falam que a Apple não é a mesma desde que Steve Jobs se foi. Sim, Steve Jobs tinha uma mente brilhante, ele era inovador e criava coisas incríveis. Mas outras grandes empresas no setor de tecnologia se mantêm vivas até hoje tendo executivos que podem não ser um Steve Jobs da vida, mas que entendem do assunto e tomam boas decisões. Um exemplo disso é Satya Nadella, atual presidente da Microsoft, que vem feito grandes coisas. Outro exemplo é Mark Zuckerberg, do Facebook. O que quero dizer é que bons executivos, com boas ideias podem fazer grandes coisas numa empresa. Talvez seja isso o que falte para a Apple: alguém com boas ideias, ou ao menos, com disposição de fazer coisas novas, o que parece que Tim Cook não tem muito. A Apple está muito na sua zona de conforto. Todo ano a expectativa para o lançamento dos novos iPhones é grande, não só por parte dos fãs, mas também da mídia especializada, mas as pessoas são sempre decepcionadas pela falta de novidade. O que a Apple vem feito nos últimos anos é só dar uma polida na versão passada, atualizando com funções que as outras fabricantes já têm, para ver se conseguem pelo menos se manterem atuais. É só uma rápida atualizada, mas nada de novo realmente. Isso vem prejudicado a Apple, que pela primeira vez em 15 anos viu sua receita cair.

iPhone 7

iPhones 7

As pessoas estão vendo que podem ter celulares melhores de outras marcas pelo mesmo preço de um iPhone. Para quem não liga para tecnologia e quer apenas ostentar a marca, isso não faz diferença, mas para quem liga para o hardware, a Apple está ficando para trás, e isso desanima muitos usuários. Vi algumas pessoas dizerem que só usam o iPhone por causa do iOS, que acham melhor que o Android, mas que pelo hardware o preço não vale. Para quem se adapta bem ao Android, troca de marca. Apesar dessas pessoas que compram o iPhone só por causa do iOS, elas são a minoria. A Apple não pode sustentar o iPhone só com o seu sistema operacional, mas é isso o que ela vem fazendo.

Enquanto isso a Microsoft vem surpreendendo a todos com seus lançamentos, que são inovadores. A Microsoft de hoje já não é mais aquela empresa preocupada só com a usabilidade, e agora está tomando o lugar que em outra época foi da Apple no quesito inovação. Eles podem ter perdido tempo no setor dos smartphones, mas vêm lutando para recuperar esse tempo com novas tecnologias, como na área de óculos de realidade aumentada e realidade virtual. No hardware eles vêm dando um show. Em 2012, ainda na gestão de Steve Ballmer, foi lançado o Surface, um tablet com Windows 8 que vira notebook apenas conectando um teclado, que também servia de capa de proteção para a tela quando o tablet estivesse desligado. Ele tinha a vantagem de você poder usá-lo uma hora como tablet, e outra hora como notebook, e com uma facilidade maior de manuseá-lo e transportá-lo do que um notebook. Mas para quem achou pouco, mais tarde eles lançaram o Surface Pro, com a promessa de que poderia substituir um computador/notebook. E para quem mesmo assim acha o Surface Pro fraco para suas necessidades, em 2015 a Microsoft anunciou o Surface Book, um notebook com configurações melhores que o Macbook Pro da época, e que ainda poderia ter a tela desconectada para ser usado como tablet.

Enquanto isso a Apple vem medido esforços para tentar deixar os seus Macbooks mais leves e finos, o que é bom. Mas a forma que estão fazendo isso não é boa, que é tirando as portas existentes. Os novos Macbooks Pro, anunciado recentemente, trazem apenas entradas Thunderbolt. A situação é tão absurda que nem os próprios iPhones conseguem se conectar com o notebook sem a ajuda de um adaptador. Depois descobriram que a Apple vende 17 tipos diferentes de adaptadores. Imagine se você precisar deles? Nem precisaria ser tantos, um só já é suficiente para desagradar alguém.

O ponto positivo dos novos Macbooks Pro é o Touch ID, que não parece ter agradado a todos. Para mim essa foi uma inovação, porque ninguém nunca fez isso antes. E se ele for bem integrado aos principais programas, poderá facilitar muito a vida do usuário.

Macbook Pro 2016 - Touch ID

Na apresentação Tim Cook disse que o objetivo deles era remover teclas que ninguém usava e que representavam uma tecnologia passada, para colocar uma nova tecnologia no lugar. Eles acertaram, e essa foi uma ótima jogada porque criaram uma extensão touch da tela (como mostra no vídeo promocional, que você pode ver abaixo), sem precisar ter colocado a tela inteira em touch. Mas ao mesmo tempo que isso é uma inovação, também representa o conservadorismo da Apple, que pelo visto não quer se render a uma tela de toque, assim como outras fabricantes já fazem. O problema, é que para fazer isso eles teriam que fazer uma reformulação no macOS para se adequar a essa nova tecnologia. Mas se a Microsoft conseguiu, a Apple também consegue, é só uma questão de querer fazer.

E no evento em que a Microsoft anunciou o novo Surface Book, também foi anunciado o incrível Surface Studio. Se antes o Mac era o modelo top para quem trabalhava com imagem e vídeo, agora a Microsoft tem uma alternativa que pode tomar o posto da Apple. A Microsoft diz que ele tem a tela LCD mais fina já feita, e essa tela é reclinável, para que a pessoa fique mais confortável ao desenhar ou editar as suas fotos. E ainda tem o Surface Dial, que chamou a atenção de muita gente. Nem vou falar muito, porque esse vídeo já mostra bem tudo o que ele é capaz:

A Microsoft está perfeita? Não, eles ainda precisam melhorar os seus serviços online (que são muito instáveis) e os aplicativos móveis dos seus produtos, que são pesados, lentos e difíceis de mexer. Nisso o Google ainda domina, mas isso é tema para outro post. O negócio é: a Microsoft vem se esforçando e lançando bons produtos, enquanto a Apple decidiu viver da sua fama e do poder da sua marca, e agora está começando a ter as primeiras consequências. A Apple que se cuide, porque a concorrência não está de brincadeira. Agora ela não está mais sozinha com suas ideias para ficar na preferência de um público específico. É necessário que ela saia da zona de conforto e comece a investir em coisas novas e que atendam às necessidades das pessoas.

E você, como vê a atual situação da Apple? Acha que a Microsoft pode tomar o posto que foi da Apple um dia? Deixe sua opinião nos comentários!

Jóckisan

é pernambucano, e é estudante e blogueiro nas horas vagas. Gosta de estudar, ler livros, assistir a bons filmes e séries. Na internet gosta de ler notícias interessantes, tecnologia e TV. Também escreve no Mundo Geek.
comments powered by Disqus

 

Copyright @ 2011-2015 Fique Sabendo!.